Google+








.

Conferência: Estratégias para implantação e cumprimento do Código Florestal

Conferência: Estratégias para Implantação e Cumprimento do Código Florestal
O Novo Código Florestal Brasileiro trouxe ao país um dos maiores debates que o congresso nacional presenciou nas últimas décadas, com extraordinário envolvimento da população e mobilização de todas as esferas políticas.

Com a aprovação do Código Florestal pela presidente Dilma Rousseff, a lei deve agora ser implementada e acompanhada pela sociedade. Todavia, sua execução é complexa e tanto produtores quanto agentes governamentais têm encontrado dificuldades para sua interpretação e aplicação.

A conferência "Aplicando o Novo Código Florestal" reúne produtores rurais, governos, juristas e técnicos no intuito de esclarecer os pontos mais complexos para a materialização das novas regras trazidas pelo novo código e também encontrar soluções para impasses que emergiram na prática.
  
Principais temas:
  • As ADINS e seus efeitos
  • Regularização ambiental, procedimentos, penalidades e suspensões
  • Conflito intertemporal de leis
  • O Cadastro Ambiental Rural e o Programa de Regularização Ambiental
  • Decentralização de atribuições e processos



Fonte: VIEX Américas


Conferência: Estratégias para Implantação e Cumprimento do Código Florestal

Em breve: IRRIGASHOW 2013

Governo Federal reforça apoio ao desenvolvimento da agricultura irrigada

Nos últimos dois anos, as políticas públicas de irrigação ganharam força e passaram a figurar, cada vez mais, entre as prioridades para expansão da atividade agrícola

Nos últimos dois anos, o Governo Federal tem reforçado ações em várias frentes para incentivar a agricultura irrigada no Brasil. O primeiro grande passo nesta direção foi dado, em 2011, pelo ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, com a criação da Secretaria Nacional de Irrigação. A partir de então o fomento à prática da irrigação passou a figurar, cada vez mais, entre as prioridades federais para o setor agrícola.

De acordo com o secretário Nacional de Irrigação, Guilherme Orair, uma das ambições do setor é ampliar a área irrigada, que hoje abrange cerca de 5 milhões de hectares, por meio de projetos públicos e privados e também usar de forma eficiente os recursos hídricos. "É urgente maximizar a ocupação e aumentar a produtividade nas áreas irrigadas do país, com sustentabilidade ambiental", defende Orair.

Com esse objetivo, o Ministério da Integração Nacional lançou, em novembro de 2012, o Mais Irrigação. O programa, considerado estratégico para a irrigação pública, prevê investimentos de R$ 10 bilhões para aumentar a eficiência das áreas irrigáveis, além de incentivar a criação de polos de desenvolvimento. Do valor total, R$ 3 bilhões são do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e outros R$ 7 bilhões de parcerias com a iniciativa privada. "O Mais Irrigação tem um forte olhar no semiárido brasileiro e também em todo o debate do desenvolvimento regional, voltado a levar essa tecnologia para a produção agropecuária a partir da irrigação", avalia o secretário Nacional de Irrigação, Guilherme Orair.

Entre os perímetros públicos incentivados pelo Mais Irrigação estão o Pontal, em Petrolina (PE), e o Baixio de Irecê, na Bahia, projetos que incentivam a integração entre grandes empresas e produtores locais, com foco no aumento da produtividade a partir do uso de tecnologias mais eficientes e ambientalmente sustentáveis.

Em abril, o Ministério da Integração Nacional finalizou o processo de licitação da Concessão de Direito Real de Uso (CDRU) do Perímetro de Irrigação do Pontal. A área de mais de 10 mil hectares - 7,8 mil hectares irrigáveis - terá como atividade principal a cajucultura. A proposta é fomentar a produção integrada com agricultores locais e suas famílias, por isso, pelo menos 25% da área irrigada do Pontal será destinada à inclusão de pequenos produtores rurais. A expectativa é de que sejam criados mais de 7 mil empregos diretos e 15 mil indiretos no perímetro.

Outra nova área de desenvolvimento da agricultura irrigada começou a se concretizar em maio deste ano. O ministro Fernando Bezerra Coelho autorizou a licitação, por meio de CDRU, da ocupação de 250 lotes irrigáveis do Baixio de Irecê, localizado nos municípios baianos de Itaguaçu da Bahia e Xique-Xique, região central do estado. Os agricultores do semiárido baiano poderão concorrer ao direito real de uso de quase 4,3 mil hectares. O empreendimento terá capacidade de gerar 4,5 mil empregos diretos e 8,5 mil empregos indiretos.

Política Nacional - Após 17 anos tramitando no Congresso Nacional, a Política Nacional de Irrigação (Lei nº 12.787/2013) foi aprovada pelo Legislativo e sancionada, em janeiro deste ano, pela presidenta Dilma Rousseff. "Isso representou para nós a retomada do planejamento na atividade irrigada e um forte indicativo para a sociedade de que o setor público se estrutura para dar respostas ao setor produtivo da irrigação", enfatiza o secretário.

Ao organizar o marco legal para gestão de projetos públicos de irrigação, a Política Nacional busca modernizar as diretrizes para o desenvolvimento da agricultura irrigada no país, incentivando parcerias entre setores público e privado para aumentar a produtividade de forma sustentável.

Entre os instrumentos estabelecidos pela nova política para melhorar o planejamento estratégico do setor, estão os planos diretores de agricultura irrigada, com indicadores, metas e prioridades de abrangência estadual e nacional. Atualmente, está em elaboração, sob coordenação da Secretaria Nacional de Irrigação, um estudo de tendências e oportunidades que vai subsidiar a elaboração do Plano Diretor Nacional de Irrigação.

O Ministério da Integração Nacional também tem incentivado os estados a criar esses planos, com linhas estratégicas de ação e arranjos institucionais adequados que permitam o desenvolvimento sustentável da agricultura irrigada. Ao todo, sete planos diretores estaduais (Ceará, Pernambuco, Bahia, Espírito Santo, Distrito Federal, Mato Grosso do Sul e Paraná) estão sendo desenvolvidos, com apoio do Ministério da Integração Nacional. Em Minas Gerais, o plano diretor, elaborado em parceria com o Governo Federal, já está em execução.

Fonte:  Ministério da Integração Nacional


 Governo Federal reforça apoio ao desenvolvimento da agricultura irrigada




Comissão aprova bônus para produtor que comprovar boas práticas ambientais

Comissão aprova bônus para produtor que comprovar boas práticas ambientais
 Comissão aprova bônus para produtor que comprovar boas práticas ambientais
A Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural aprovou na quarta-feira (19) proposta que autoriza o Executivo a conceder apoio financeiro em operações de crédito rural a produtores que comprovadamente adotarem práticas de conservação do solo, de recursos hídricos e da biodiversidade.

O relator, deputado Márcio Marinho (PRB-BA), decidiu apresentar um substitutivo ao projeto de lei original (PL 5021/13), do Senado, para ampliar o benefício a todos os produtores rurais. A proposta inicial previa a ajuda econômica apenas para agricultores e empreendedores rurais familiares que adotassem padrões de manejo sustentáveis.

“Tendo em vista a importância de incentivos financeiros para a adoção de práticas conservacionistas na agricultura, decidi alterar o texto para assegurar o acesso de todos os produtores rurais – pequenos, médios e grandes – que adotarem práticas ligadas à sustentabilidade”, disse.

A proposta inclui as medidas na Lei 8.427/92, que trata da concessão de subvenção econômica nas operações de crédito rural. O novo Código Florestal (Lei 12.651/12), no artigo 41, já autoriza o Poder Executivo federal a criar um programa de apoio e incentivo à conservação do meio ambiente, que inclua pagamento ou incentivo a serviços ambientais. Esse artigo, no entanto, ainda não foi regulamentado.

Tramitação
O projeto tem análise conclusiva e ainda precisa passar pelas comissões de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Íntegra da proposta:
PL-5021/2013


Fonte: Agência Câmara Notícias


Um bom exemplo para irrigar pequenos cultivos

Um bom exemplo para irrigar pequenos cultivos - Farming & Agriculture: Self-Watering Irrigation For Gardens
Farming & Agriculture: Self-Watering Irrigation For Gardens

 Fonte:   Farming & Agriculture
Farming & Agriculture
Farming & Agriculture

II Simpósio do Agronegócio Brasileiro - Situação Atual e Perspectivas

II Simpósio do Agronegócio Brasileiro - Situação Atual e Perspectivas




O "II Simpósio do Agronegócio Brasileiro - Situação Atual e Perspectivas" será um evento envolvendo palestras com diversos profissionais da área de ciências agrárias, com dois dias de duração, nos dias 17 e 18 de julho de 2013, no Salão de convenções da UFLA.Serão abordados temas de fundamental importância que devem ser difundidos, ministrados por profissionais altamente conceituados e atualizados.

O evento contará com a participação de aproximadamente 400 inscritos, participação de grupos de pesquisadores, professores, estudantes de graduação, de pós-graduação , produtores rurais, extensionistas, profissionais liberais, técnicos da área, etc. Estes oriundos de várias regiões do estado de Minas Gerais e também de outros estados brasileiros.

Fonte:  Terra Jr - Consultoria Agropecuária

PUBLICAÇÃO: FAO Statistical Yearbook 2013: World food and agriculture

PUBLICAÇÃO: FAO Statistical Yearbook 2013: World food and agriculture

Fonte: FAO

XV ENCOB: Encontro Nacional de Comitês de Bacias Hidrográficas

XV ENCOB: Encontro Nacional de Comitês de Bacias Hidrográficas
Fonte: XV ENCOB

Benefício ao Agronegócio: INPE lança novo modelo de previsão de tempo com altíssima resolução

Benefício ao Agronegócio: INPE lança novo modelo de previsão de tempo com altíssima resolução


Fonte:  RURAL PECUÁRIA


Cartilha: Aprenda como se faz Biofertilizante

Cartilha: Aprenda como se faz Biofertilizante



Fonte: Embrapa


Fórum de Educação Ambiental: Para gestão das águas na Bacia Hidrográfica do Rio Tramandaí

Fórum de Educação Ambiental: Para gestão das águas na Bacia Hidrográfica do Rio Tramandaí

Fonte: Comitê Tramandaí

Continuam os investimentos para expansão da oferta de água, incentivo à irrigação e inclusão produtiva na região amazônica

Integração Nacional anuncia mais R$ 160 milhões para desenvolvimento da região amazônica

O total de investimentos do ministério nos estados do Norte já soma R$ 285,7 milhões para expansão da oferta de água, incentivo à irrigação e inclusão produtiva

O ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, anunciou nesta quinta-feira (13/06), durante a 13ª reunião do Conselho Deliberativo da Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia (Condel/Sudam), em Macapá (AP), investimentos de mais R$ 160 milhões para a região amazônica. Os recursos serão aplicados na expansão do abastecimento de água, em atividades de inclusão produtiva e no estímulo à agricultura irrigada.

Em seu discurso, Fernando Bezerra Coelho destacou o papel do Ministério da Integração Nacional como articulador de políticas públicas para o equilíbrio da Federação brasileira. "O Brasil cresceu e avançou bastante na última década, sobretudo do ponto de vista socioeconômico. Regiões menos desenvolvidas, como o Nordeste, cresceram mais do que a média do Brasil. Porém, o governo reconhece que ainda há muito por fazer.", frisou o ministro, ressaltando que os investimentos da Integração Nacional para desenvolvimento da região Norte já somam R$ 285,7 milhões.

Pelo Programa Água para Todos, serão destinados R$ 69,5 milhões para instalação, recuperação e ampliação de sistemas coletivos de abastecimento de água em localidades do Amazonas, Pará, Rondônia e Tocantins. Como destacou o ministro Fernando Bezerra Coelho, os investimentos do Água para Todos na região Norte, desde 2012, chegam a R$ 182,6 milhões. Segundo o ministro, o programa, coordenado pelo Ministério da Integração Nacional, é uma das mais importantes iniciativas de inclusão social em vigor no país.

Outros R$ 65,4 milhões, anunciados hoje, vão promover a inclusão produtiva da população em situação de extrema pobreza, por meio de ações voltadas à estruturação das cadeias do pescado, ecoturismo, fruticultura, aquicultura e hortifrutigranjeiros nos estados do Amapá, Amazonas e Pará. A ideia é fortalecer os arranjos produtivos locais já existentes, por meio do Programa Mais Irrigação. "Precisamos apoiar nossas cadeias produtivas e agregar valor à nossa produção para revitalizar a indústria nacional", destacou o ministro.

Além disso, na reunião do Condel/Sudam, foi autorizado investimento de R$ 27 milhões, mediante termo de compromisso do Ministério da Integração Nacional com o Governo do Estado de Roraima, para a primeira etapa do Projeto de Irrigação Passarão. Os recursos serão utilizados para a implantação da infraestrutura de irrigação para produção agrícola em uma área de 1.000 hectares, no município de Boa Vista.

Os investimentos vão permitir ainda modernizar a estrutura e os equipamentos em funcionamento nos 400 hectares já em operação. Ao todo, pelo Programa de Aceleração do Crescimento, serão investidos R$ 41 milhões no Passarão. O projeto, referência do programa Mais Irrigação na região Norte, vai dinamizar a agricultura irrigada e a produção de alimentos na capital de Roraima, melhorando o nível de renda da população com a criação de mais de 3 mil empregos diretos e indiretos.

Desenvolvimento - Em conjunto com a Casa Civil da Presidência da República e outros órgãos federais, o Ministério da Integração Nacional elabora e executa os Planos de Desenvolvimento Sustentável do Marajó e do Xingu. A ideia é aquecer a economia e fortalecer o desenvolvimento das duas regiões por meio das potencialidades existentes nos locais.

Linhas de crédito - Entre maio de 2012 e maio de 2013, o Ministério da Integração Nacional repassou R$ 349 milhões para a região Norte, por meio das linhas emergenciais de crédito. O Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO) e o Fundo de Desenvolvimento da Amazônia (FDA) possuem uma projeção de recursos da ordem de R$ 61,8 bilhões até 2020. Já o Fundo de Investimento da Amazônia (Finam), liberou, somente em 2013, R$ 46 mil para a Siderúrgica Norte Brasil S.A.

Condel Sudam - Instalado no dia 30 de maio de 2008, o Conselho Deliberativo da Sudam é o órgão colegiado responsável por avaliar a execução dos programas regionais da Amazônia e determinar as medidas necessárias ao cumprimento dos objetivos, diretrizes e metas do Plano Regional de Desenvolvimento da Amazônia (PRDA).


Fonte:  Ministério da Integração Nacional



Continuam os investimentos para expansão da oferta de água, incentivo à irrigação e inclusão produtiva na região amazônica


A Barragem Figueiredo no Ceará permitirá a irrigação de 6 mil hectares

Empreendimento levará água para mais de 100 mil pessoas, em sete municípios do estado

O Ministério da Integração Nacional e o Governo do Ceará inauguram, nesta sexta-feira (14/6), às 11h30, a barragem Figueiredo, localizada no município cearense de Alto Santo. A obra, executada pelo Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS), vai beneficiar mais de 100 mil cearenses com a contenção de cheias no Baixo Vale do Jaguaribe, irrigação de 6 mil hectares e oferta de água para consumo humano.

Na solenidade, com as presenças do ministro Fernando Bezerra Coelho, do diretor-geral do DNOCS, Émerson Fernandes, e do governador do Ceará, Cid Gomes, também será lançado edital de licitação para construção da barragem Fronteiras. O empreendimento vai abastecer o município de Crateús, levando água para 80 mil pessoas e 6 mil hectares de área irrigada.

Além de Alto Santo, a barragem Figueiredo, inaugurada nesta sexta-feira, vai beneficiar a população das cidades de Iracema, Potiretama, Ererê, Pereiro, Limoeiro do Norte e Tabuleiro do Norte. O Governo Federal, por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), investiu R$ 140 milhões nessa barragem. Os recursos também permitiram a construção de casas, escola, posto de saúde e creche, que já beneficiam 120 famílias. O reservatório, com capacidade máxima de 520 milhões m³, possibilitará ainda a produção de 2,9 mil toneladas de pescado por ano e o aproveitamento hidrelétrico de 1,18 megawatts.

Serviço:
Inauguração da Barragem Figueiredo
Data: 14/6/2013 às 11h30
Local: Barragem Figueiredo em Alto Santo (CE)


Fonte: Ministério da Integração Nacional
 
A Barragem Figueiredo no Ceará permitirá a irrigação de 6 mil hectares

APRESENTAÇÕES: II Seminário Nacional de Agricultura Irrigada e Desenvolvimento Sustentável

APRESENTAÇÕES: II Seminário Nacional de Agricultura Irrigada e Desenvolvimento Sustentável


-----------------------------------------------------------------------------------------

P R O G R A M A Ç Ã O


06/06/2013

Palestra Magna
O Negócio da Agricultura Irrigada: O Desafio da Produção Sustentável
 Mário Ramos Vilela - Especialista em Agricultura Irrigada

-----------------------------------------------------------------------------------------
07/06/2013

M a n h ã 



-----------------------------------------------------------------------------------------

T a r d e

 

PUBLICAÇÃO: SISTEMAS DE IRRIGAÇÃO POR ASPERSÃO

Destinado principalmente aos profissionais e interessados na área de ciências agrárias, o livro aborda as principais características técnicas dos sistemas de irrigação por aspersão de maneira clara, prática e objetiva, propondo e resolvendo exercícios. Também são apresentados alguns métodos simples de determinação de parâmetros de campo, além de características específicas de componentes essenciais do sistema de irrigação. Em todo o livro são apresentadas fotos e ilustrações que permitem ao leitor visualizar cada situação.

Sobre o autor:
Guilherme Augusto Biscaro é engenheiro agrícola, formado na Universidade Federal de Lavras (UFLA), com mestrado e doutorado em Irrigação e Drenagem pela Universidade Estadual Paulista (Unesp). Atuou como coordenador do curso de graduação em Agronomia da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, campus de Cassilândia, e atualmente é professor adjunto da Faculdade de Ciências Agrárias da Universidade Federal da Grande Dourados.

PUBLICAÇÃO: SISTEMAS DE IRRIGAÇÃO POR ASPERSÃO





Fonte: UFGD


Publicação: Irrigação na França: estado da arte, desafios e perspectivas

Publicação: Irrigação na França:  estado da arte, desafios e perspectivas -  L'irrigation en France - État des lieux, enjeux et perspectives
                                                               


Fonte: Irstea

Irrigação e meio ambiente - Potencialidades do país em debate

Uso eficaz de recursos hídricos, novo Código Florestal e trajetória da agricultura no Brasil foram os destaques desta manhã no Seminário Nacional de Agricultura Irrigada

A necessidade de aliar uso eficiente da água e a valorização do meio ambiente, por meio da irrigação, foi o tema central dos debates desta manhã no II Seminário Nacional de Agricultura Irrigada e Desenvolvimento Sustentável. Organizado pelo Ministério da Integração Nacional, o evento, que começou ontem na capital mineira, reúne representantes do governo, especialistas do setor e produtores rurais para discutir os rumos da agricultura irrigada no país.

Para a introdução dos debates do primeiro painel, a advogada especialista em Direito Ambiental, Samanta Pineda, elencou algumas das novas regras para a agricultura irrigada estabelecidas pelas mudanças do Código Florestal (Lei nº 12.651, de 25 de maio de 2012). Entre os principais pontos discutidos estavam as delimitações das áreas de preservação ambiental, áreas de uso restrito e reserva legal. Samanta Pineda ressaltou que a irrigação é, sim, uma prática politicamente correta: "É uma utilidade pública e, de acordo com o novo Código Florestal, é um direito social". Pineda também destacou que a lei brasileira é a mais sustentável do mundo.

A participação de representantes de todos os estados do país reforçou a abrangência dos debates. Luiz Henrique Noquelli, do Fórum Nacional de Órgãos Gestores das Águas, apresentou o exemplo positivo do Mato Grosso na gestão hídrica. Depois de Minas Gerais, o estado está no topo da lista dos grandes exportadores de água dentro do sistema de recursos hídricos do país. "Não devemos nos preocupar em não usar a água, mas sim, em como usá-la", defendeu Noquelli. "A abundância deste recurso no país exige do Brasil ainda mais responsabilidade acerca dos métodos de conservação", completou.

Ainda no contexto das potencialidades do Brasil, Evaristo Miranda, da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), ressaltou que o país preserva hoje 30% de seu território e, em paralelo, a agricultura irrigada registra altos índices de desempenho e desenvolvimento.

Henrique Santos, da The Nature Conservancy, trouxe a experiência do órgão no Cadastro Ambiental Rural (CAR), que existe oficialmente há um ano. Essa estratégia contribui com a gestão ambiental sistematizada.

As discussões continuam na tarde desta sexta-feira, em Minas Gerais, sendo coordenadas pelo secretário Nacional de Irrigação do Ministério da Integração Nacional, Guilherme Orair. Na pauta estão os desenvolvimentos regional e nacional, além da Política Nacional de Irrigação, o papel da irrigação no enfrentamento à estiagem e os planos diretores de irrigação.

Leia mais notícias sobre o Seminário Nacional de Irrigação




Fonte: Ministério da Integração Nacional


Irrigação e meio ambiente - Potencialidades do país em debate
Irrigação e meio ambiente - Potencialidades do país em debate

Seminário Nacional de Agricultura Irrigada começa nesta quinta-feira

Debates sobre o papel da irrigação no enfrentamento à seca e os desafios da agricultura irrigada no desenvolvimento do país são alguns dos destaques da programação

Representantes de instituições públicas e privadas, produtores rurais e especialistas do setor agrícola estarão reunidos em Belo Horizonte (MG) nesta quinta e sexta (6 e 7 de junho) para discutir ações para o desenvolvimento da agricultura irrigada no país. Coordenado pelo Seminário Nacional de Agricultura Irrigada e Desenvolvimento Sustentável é uma parceria entre Ministério da Integração Nacional e a Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais.

A abertura do evento, que faz parte da programação da Superagro Minas 2013, está marcada para as 19h, com a presença do secretário de Nacional de Irrigação, Guilherme Orair, que ressalta a importância de um seminário como este após a promulgação da nova Política Nacional de Irrigação. "Esta política precisa ser tratada em espaço público, por meio de debates claros e objetivos, para que o setor enfrente com maturidade os desafios da agricultura irrigada no país", explica.

 
Painéis e debates
A programação do Seminário Nacional de Agricultura Irrigada está dividida em quatro painéis: Agricultura Irrigada e Meio Ambiente; Contribuição da Agricultura Irrigada para a Agropecuária; Agricultura Irrigada e Desenvolvimento; ePanorama e Desafios da Agricultura Irrigada. Cada painel será intercalado por debates com especialistas do setor, abordando assuntos como Código Florestal, uso sustentável dos recursos hídricos, a trajetória da agricultura brasileira na atualidade, o papel da dessa atividade no enfrentamento à seca e as contribuições para o desenvolvimento local, regional e nacional.

Destaque será dado para a Política Nacional de Irrigação, sancionada este ano pela presidenta da República, Dilma Rousseff, e para os lançamentos do Plano Diretor Nacional de Irrigação e do Conselho Nacional de Irrigação, que terão papel estratégico na formulação de políticas públicas setoriais de agricultura irrigada, aliando aumento da produção de alimentos e sustentabilidade ambiental, com o uso responsável da água.

Serviço:
Seminário Nacional de Agricultura Irrigada e Desenvolvimento Sustentável

Data: 6 e 7 de junho de 2013

Abertura: 19h

Local: Expominas, Belo Horizonte, MG


Fonte: Ministério da Integração Nacional

 
Seminário Nacional de Agricultura Irrigada começa nesta quinta-feira
 

Seminário discute tecnologia para uso sustentável da água

A tecnologia e o uso sustentável da água são temas que estarão em debate no Seminário Nacional de Agricultura Irrigada e Desenvolvimento Sustentável, promovido pelo Ministério da Integração Nacional, em Belo Horizonte (MG), nos dias 6 e 7 de junho.

Também será discutido a implementação da Política Nacional de Irrigação. O evento conta com a presença de especialistas da agricultura irrigada, instituições públicas e associações de produtores rurais.

Para explicar de que forma a tecnologia pode ser utilizada para o uso sustentável da água, o NBR Entrevista conversa com o secretário Nacional de Irrigação do Ministério da Integração Nacional, Guilherme Orair.


Fonte:  TVNBR

 

Desenvolvimento Regional será tema de painel durante Seminário Nacional de Agricultura Irrigada

A experiência da agricultura irrigada no desenvolvimento econômico de três municípios baianos será debatida na próxima sexta-feira (7/6), às 14h, no Seminário Nacional de Agricultura Irrigada e Desenvolvimento Sustentável, promovido pelo Ministério da Integração Nacional, em Belo Horizonte (MG).

Os municípios de Mucugê, Ibicoara e Barra da Estiva fazem parte de um Agropolo de pequenos e grandes empreendedores, vinculados ao Sindicato de Produtores Rurais dessas cidades.

De acordo com o coordenador de projetos do Agropolo Mucugê/Ibicoara, Evilásio Fraga, a agricultura irrigada é a principal atividade econômica da região. "Gera renda sustentável no longo prazo e ainda permite planejar e executar ações permanentes de desenvolvimento", afirma. Para ele, os três municípios se diferenciam dos vizinhos devido à renda gerada pela produção da agricultura irrigada "que é determinante para toda a movimentação de comércio e serviços da região".

Licenciamento ambiental coletivo - A experiência do licenciamento ambiental coletivo desenvolvido próximo ao Parque Nacional da Chapada Diamantina, na Bahia, em 2012, também será discutida no Seminário Nacional. O modelo contemplou uma área de 200 mil hectares e, para viabilizar o licenciamento desta área, as secretarias estaduais do Meio Ambiente e da Agricultura da Bahia em articulação com o Instituto do Meio ambiente (Inema), além da Agroplo Mucugê articularam um diagnóstico socioambiental da área para a liberação da licença.

A área engloba ao todo 19 empreendimentos responsáveis pela geração de cerca de cinco mil empregos diretos, e já produz mais de 50% da batata inglesa consumida no Nordeste, além de legumes, feijão, café e outros alimentos.

Segundo o coordenador de projetos da Agropolo, além desses empreendimentos, que representam 125 mil hectares de terras dos 200 mil ha licenciados, há os outros 75 mil ha, que podem vir a integrar o Agropolo.

Programação - O II Seminário Nacional de Agricultura Irrigada é resultado de uma parceria entre o Ministério da Integração Nacional e a Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais, e integra a SuperAgro Minas 2013. O evento é direcionado a formuladores de políticas agrícolas e agroindustriais, representantes de instituições públicas e privadas, além de produtores e demais agentes envolvidos com os temas do setor.

A programação conta com painéis e debates com a participação de especialistas em agricultura irrigada e temas relacionados. Entre os assuntos a serem debatidos estão a Política Nacional de Irrigação (Lei nº 12.787), sancionada pela presidenta da República, Dilma Rousseff em janeiro deste ano. Além disso, estão na pauta as perspectivas para a utilização do potencial nacional para a agricultura irrigada, que chega a 30 milhões de hectares.


Fonte: Ministério da Integração Nacional



Convite: 6º Seminário do Arroz Irrigado

6º Seminário do Arroz Irrigado
  Fonte: IRGA

Cartilha do Produtor Rural



 

Fonte:  PAIS


ShareThis

Translate/Traduzir/Traducir/ترجم/翻譯/Übersetzen/Traduire/नुवाद करना/Tradurre/переводить/לתרגם

Últimas postagens

Postagens populares